Ação Social

Mais de 1.300 estudantes de escolas públicas e associados de entidades não governamentais visitaram o Circo Tihany, em Maceió.

Crianças e idosos no circo Tihany

Durante a temporada do Circo Tihany mais de 1300 crianças, adolescentes e idosos carentes foram contagiados pela alegria circense. A iniciativa da Sue Chamusca faz parte da ação de inclusão sociocultural realizada pela empresa há uma década, em parceria com o circo Tihany.

Alunos de escolas públicas de Maceió e do interior de Alagoas e organizações de cuidados especiais a jovens e idosos foram convidados para uma sessão especial do espetáculo “AbraKadabra” do Circo Tihany, que está em turnê em Maceió.

As instituições Apala, Casa de Adoção Rubens Calaça, Projeto Acolher, Projovem, Lar São Domingos, Projeto Baú de Letras, Grupo União Espírita Santa Bárbara, Projeto Toque de Taipa e Escola Eunice de Campos participaram da ação no primeiro dia, 20 de janeiro. Já no dia 27, quem se encantou com a magia do circo foram o Instituto Eu Mundaú, Projeto Cia. da Meia Noite, Associação Teatral Joana Gajurú, Casa de Passagem Feminina Luzinete Soares, Instituto Quintal Cultural, ONG Pense Brasil, Associação Artística Sururu de Capote, Reisado do Bananal e Peti.

“Vir ao circo se configura como uma estratégia de ampliação dos horizontes culturais. As crianças moram no interior e participar de uma atividade deste porte configura lazer, educação e cultura. É importante para a formação integral deles e amplia a leitura que eles têm de mundo”, destaca Maria Geisa Andrade, fundadora da ONG de educação infantil Vila Toque de Taipa, de São Miguel dos Milagres.

Educadora do Projovem – projeto social em Coqueiro Seco que trouxe 179 crianças para assistir o espetáculo –, Cinthia Ramos também ressalta a expectativa do contato com este novo mundo. “Para o desenvolvimento deles, é uma maravilha. São crianças carentes e este é seu primeiro contato com o circo, então tudo para eles é novidade: cada surpresa, cada detalhe”. A perspectiva é confirmada pelos pequenos. “Estou muito ansioso para assistir, porque soube que o circo é muito famoso e artístico na forma de se apresentar”, conta Geraldo Santos, 16 anos.